21.11.12


‘’Celeste Inválido Silício’’

Kamila Dussanoski
Fotos do site oficial do evento

          O jovem Norbert Heinz, graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Centro Oeste (2009) e Mestre em Biologia Evolutiva na área de Genética Evolutiva (2012) também pela Unicentro, com sua nova obra, o livro de poemas concretos com realidade aumentada ‘’Celeste Inválido Silício’’ participou da categoria Arte Digital, da 1ª edição do Prêmio Artes Digitais e Aplicativos Educacionais no 4º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação: Comunidades e Aprendizagem em Rede, em Recife – PE. Norbert  ficou em 10º lugar, recebendo, segundo ele, menção honrosa.
‘’ Foi um excelente resultado ser selecionado entre os dez num evento que reúne os melhores profissionais das áreas de Hipertexto e Tecnologia na Educação’’. Expressou Norbert.
           O livro é composto por poemas da autoria de Norbert e  co-autores (graduando Raryel Costa Souza e Prof Dr. Claudio Kirner – ambos da área da Computação da Universidade Federal de Itajubá),  que ficaram responsáveis pelo projeto de Realidade Aumentada. Além disso, a capa e cada um dos 23 poemas foram comentados por professores de diversas áreas, sendo eles leitores de literatura ou não. O livro também possui 2 prefácios: um da professora da área de Letras, Profª Dra. Níncia – do DELET da Unicentro e outro do professor da área de Computação, Profº Dr. e Livre Docente Romero Tori – da USP.
 ‘’O fato de ser o primeiro livro de poesia em Realidade Aumentada já é a característica mais relevante da obra. A utilização de sons retirados de jogos (Counter Strike e Half Life), combinados com os objetos 3D e os textos, representa uma inovação na poesia concreta (levando em consideração que combinações aproximadas desse contexto até então eram apresentadas em forma de vídeos). Outra característica é a presença dos comentários que não estão restritos aos professores de Letras e nem a professores leitores de poesias’’. Comentou Norbert.
           Para quem quiser ver e saber mais sobre e o livro, Norbert estará expondo-o  na Unicentro nos dias 26 e 27 de novembro, no Centro de Exposições do Campus Santa Cruz.

Link do livro:
  ckirner.com/poemas

Link dos premiados no evento:

E pra você, futebol é cultura?

Kamila Dussanoski
          Resolvi escrever sobre uma paixão, que felizmente ou infelizmente para alguns (eu diria poucos) não é só minha. Qual é o meio de comunicação que não reserva seu espaço para falar sobre futebol? Entre os vários esportes existentes, é o Futebol aquele que mais capacidade mobilizadora demonstrou possuir. Mas afinal, futebol é cultura? Tem lá alguma coisa com cultura? E eu diria, é claro que tem, futebol é cultura sim, uma Copa do Mundo é cultura sim, não falando do país onde ela será, mas de toda a cultura que traz com ela, na última Copa do Mundo, por exemplo, quanta cultura da África veio a tona, e para aqueles que estiveram no país então, esses sem dúvidas conheceram muito além. Uma copa do mundo é união de povos, culturas e credos diferentes, é o mundo, o mundo todo que se mistura naquele momento.



          E mais, tudo se expressa no futebol, são pais apaixonados que dão nome de jogador aos filhos, adultos que se tornam crianças colecionando álbuns e figurinhas e muitos filmes, documentários e livros surgem, relembrando histórias e conquistas, eu mesma guardo comigo alguns dvd’s de filmes e livros sobre a história do meu time e dos meus ídolos, e grandes histórias é o que não falta, posso citar aqui dois: ‘’Estrela Solitária: um Brasileiro Chamado Garrincha’’, de Ruy Castro, que conta a história vitoriosa da carreira de Garrincha, e não poderia deixar de citar ‘’Tri Mundial’’ de Daniel Perrone, que exalta uma das glórias mais emocionantes do Tricolor Paulista. Esse último tive a honra de acompanhar a conquista em 2005, ler o livro quando saiu e conversar com o autor no ano passado, toda a emoção de estar no Japão e acompanhar a conquista ele expressa no livro. 



          Essas obras e tantas outras mostram o quanto de manifestações existe no futebol, seja em filmes, músicas, coleções, livros ou blogs, o futebol ganha terreno na formação social do brasileiro e influencia a cultura de todo o país.
          Mas o que há por trás desse tal futebol que conquista todo um mundo? Que encanto é esse que desperta os mesmo sentimentos, a mesma emoção, a mesma alegria, o mesmo sofrimento, até o mesmo choro, em pessoas de todos os cantos, independente da classe social ou da cor da pele. Como aquele momento do gol faz anular tantas coisas? Como o futebol faz você abraçar a primeira pessoa que estiver na sua frente? Como essa paixão te faz viajar, ir a estádios, deixar de fazer outras coisas e dedicar toda a sua atenção para aqueles 90 minutos? Também te faz comprar camisas, bandeiras e sentir orgulho daquele time, te faz ter ídolos e amar um clube. Futebol é mesmo um fenômeno capaz de romper qualquer cultura. 



"... É preciso ter o Futebol no sangue, e a gente, neste momento, não dúvida de que qualquer laboratório detectaria a presença do Futebol no sangue de cada brasileiro...". (Mino Carta editorial da Revista Isto É, n° 212 - jan/81)
Nostalgia em forma de brinquedo

Kamila  Dussanoski

          O fim do ano está chegando e junto com ele chegam às festas, comemorações e presentes, ai surge muitas dúvidas, menos para presentar as crianças, ai não fica difícil de  saber    que     brinquedos     são      os       preferidos.
          Mas isso não é de hoje, desde os tempos antigos que os brinquedos tiveram um importante papel na vida das crianças. Por vários anos crianças se divertiram com brinquedos dos mais variados tipos, que se transformam e evoluem a cada dia. E durante os anos 80 não foi diferente, vários brinquedos e brincadeiras surgiram para alegrar            a         infância          das     crianças          na       época.
          Como sou da década de 90, tive que pesquisar sobre eles e encontrei alguns que merecem destaque, afinal, acredito que grande parte das crianças da época fizeram gols, no inesquecível Aquaplay, ou levaram vários sustos com o pula pirata. 


          Pesquisando, encontrei outra série famosa de brinquedos da época, é a do Meu Pequeno Pônei, que é formada por pôneis coloridos. Eles surgiram em 1981, mas só ficaram famosos mesmo dois anos depois, chegando inclusive a vender mais do que a própria boneca            Barbie,           essa    ‘da      minha época’.
          No ano seguinte, os primeiros Comandos em ação eram bonecos grandes, lançados no Brasil como Falcon. Já em 1984 A história dos Transformers, os robôs alienígenas que se transformam em carros, é curiosa. Eles surgiram nesse ano, quando a produtora de brinquedos norte-americana Hasbro resolveu reproduzir os brinquedos da empresa            japonesa         Takara.
          Perguntei para alguns amigos da época e me destacaram outros como: Batalha naval, Fofolete, Geleca, Genius, Murfy , o conhecidíssimo  Pega Varetas,  Playmobil,  Pogobol, entre outros, grande partes desses duraram para outras gerações, alguns até hoje.


          Nos anos 80 também foi o ano de um famoso brinquedo, de várias gerações, o LEGO, e tem algo curioso sobre ele, começou no Brasil em 1986, com uma fábrica própria em Manaus e um escritório em São Paulo. Mas essa fábrica foi fechada em 1998 e, desde então, todo LEGO brasileiro passou a ser importado.


          Os brinquedos sempre terão destaque e a preferência das crianças e de todas as crianças de espirito, afinal, brincar é sempre bom.

Copa do Mundo volta ao país do futebol


Kamila Dussanoski
          A Copa do Mundo FIFA de 2014 que será a vigésima edição, acontecera no Brasil. A competição esportiva será disputada entre 12 de junho e 13 de julho.
A expectativa de grande parte dos brasileiros era grande desde a Copa na África, mas a noticia se tornou oficial no dia 30 de outubro de 2010. O comunicado aconteceu durante uma reunião no comitê executivo da FIFA, na Suiça, onde estiveram presentes importantes autoridades.          
Essa será a segunda Copa realizada no país, ainda com magoas da primeira que aconteceu em 1950, já que em terras nacionais foi vista uma festa Uruguaia, calando um Maracanã lotado e fazendo milhares de brasileiros chorar. E em 2014, 64 anos depois, os fanáticos por esse esporte que é paixão nacional, terão a chance de mais uma vez verem de perto o maior evento esportivo do mundo.     
          No dia 30 de junho de 2011, aqueles que esperam ansiosamente a chegada de 2014 puderam sentir um gostinho de como vai ser, pois ocorreu o primeiro evento oficial, o sorteio das chaves das eliminatórias para o mundial, esta que contará com 166 seleções brigando por 32 vagas, o Brasil por ser anfitrião, já está automaticamente classificado e então não participará, e posso falar? UFA, hein Mano?!
          Mas, voltando ao assunto e como nem tudo são flores e é impossível agradar a todos, existem as dificuldades, além do futebol, em sediar um evento de tamanha importância e a também aqueles que não concordam. Pois parte dos gastos, que não serão poucos, será bancado pelos cofres da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), mas tem a outra parte que é os gastos com infraestrutura nas cidades onde acontecerão os jogos, e essa fica por conta do estado, ou seja, dinheiro público e é ai que entra a contestação por parte de alguns. De um lado o questionamento: ‘’porque não investir na saúde pública?’’ ‘’na educação’’ ou tantos outros meios, de outro lado os argumentos do tipo ‘’ com a Copa o número de empregos aumentará’’ ‘’
o fluxo turístico, promoverá a revitalização de áreas urbanas e garantirá investimentos de peso no país’’ e também tem os apaixonados. Mas essa é uma briga que vai longe.      
          As cidades da Copa serão Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Brasília, Cuiabá, Manaus, Fortaleza, Salvador, Recife e Natal e para receber o mundial, o governo precisa investir, trabalhar e correr contra o tempo. Mais que construir estádios é preciso se preocupar com a segurança e condições que o país tem hoje e terá até 2014.         
          No inicio se falava não apenas em ter condições de organizar uma Copa, mas fazer dela a melhor de todas, e hoje, mesmo que façam de conta que não, a realidade é outra. As exigências da FIFA são rigorosas e nenhum estádio brasileiro tinha condições para isso, todos precisavam de obras, adaptação e até mesmo novas instalações. Hoje grande parte destas obras se encontram atrasadas, operários já fizeram muitas greves, exigem altos salários, violência e falta de segurança cada vez maior no país e falando em futebol? Ai nos falta um técnico e um time que volte a despertar no brasileiro o prazer em torcer por nossa seleção.     
          Sediar uma Copa é hospedar 32 equipes durante um mês e criar estrutura para a realização de 64 partidas que serão disputadas em todo o país.
A verdade é que faltam pouco mais de 550 dias para a Copa, e ela vai acontecer, só não sabemos em que condições e que resultado teremos.

Flores!


Para não falar das flores eu calei
Quanto tempo durará meu silêncio?
Meu inconsciente porém não silencia,
Meus olhos continuam vendo a beleza lá fora
Minha mente continua cheia de flores
Um colorido, pintando em todas as tonalidades
A cantiga do vento
O vento querendo balançar
As saias das mulheres plantadas no chão
O tic- tac me incomoda
Avisa que as ondas estão batendo
As águas de verão vem regar meu sono
Convidado para ver o mar
As flores espiam por entre a janela
Será que irá?

KMD

Juventude em foco


      Dentre os muitos projetos que se desenvolvem em busca de cidadania em nosso país, um deles é realizado pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) desde 1964. Esse projeto é conhecido como Campanha da Fraternidade – CF. A cada ano, é proposto em âmbito nacional uma reflexão sobre alguma realidade que necessita a ação de toda sociedade em busca de melhorias.
      Neste ano, a reflexão foi sobre a saúde pública. A reflexão partirá acerca de sistemas dos sistemas de saúde, proporcionado um estudo mais aprofundado sobre o mesmo e algumas ações desenvolvidas em diversos lugares.
      Para o ano que vem  a reflexão será sobre a juventude. Uma juventude que se encontra em uma época de mudanças e numa mudança de época. Juventude que com seu jeito falam até mesmo sem palavras, que tem seus valores e suas dinâmicas de vida. Ao mesmo tempo uma juventude que sofre por desajustes sociais que afligem essa realidade.
      Em Guarapuava, a proposta da CF 2013 vem sendo desenvolvida por diversas lideranças e pela juventude. Algumas ações estão previstas para que a juventude seja valorizada, para que não sejam ceifadas vidas jovens e para que se desperte políticas públicas que contemplem esta etapa de vida.
       A Campanha da Fraternidade terá início no dia 13 de fevereiro de 2013, que é quarta feira de cinzas. Nesse dia em Guarapuava, haverá a acolhida dos símbolos da Jornada Mundial da Juventude que será realizada no Rio de Janeiro em 2013, motivos para que a realização desse projeto seja eficaz e desperte verdadeiros cidadãos.
Itamar Abreu Turco

20.11.12


Consciência Negra, o que você acha sobre isso?

20 de novembro, é o dia da Consciência Negra , feriado em algumas cidades do país. Nos últimos dias, alguns usuários de redes sociais compartilharam um vídeo em que o ator Morgan Freeman é questionado por Mike Wallace sobre o que ele pensa em relação ao Mês da Consciência Negra, sem hesitar Freeman respondeu: "ridículo".
Para o ator, não há como resumir toda a história, toda uma vida em apenas um mês, Wallace faz outra pergunta, desta vez ele quer saber qual outra alternativa para nos livrarmos do racismo, Morgan Freeman responde rapidamente: "parar de falar sobre isso".
Depois que assisti ao vídeo de 55 segundos, questionei-me sobre algo que já havia me questionado antes, qual é a minha opinião sobre, não só o dia da Consciência Negra, mas também o dia da Mulher e tantos outros dias que estão presentes em nosso calendário. Até que ponto uma homenagem acaba por ser um ato preconceituoso.
São discussões que envolvem muitos pontos de vista, opiniões diferentes e conhecimento. Particularmente, gosto de pensar que os seres vivos, todos eles, são especiais e que não devemos deixar um dia específico para homenageá-los. Gosto de pensar que cada um é singular e capaz de coisas lindas, independente do sexo ou cor, e sim por que é um ser complexo, cheio de sentimentos, ideias.
Devemos nos homenagear todos os dias, comemorar o dia da Consciência sempre, nos respeitando, ouvindo uns aos outros, não destruindo o espaço em que vivemos e outras inúmeras atitudes básicas que tornaria o convívio com o próximo e com a natureza muito melhor. Essa é a minha opinião sobre o assunto, e você, o que acha sobre isso?

Carol Coleto

Acompanha o trecho da entrevista com Morgan Freeman





Das Antigas

Costumo dizer que tenho gosto velho. Sou simplesmente apaixonada por clássicos, seja por filmes, músicas, atores, personagens, séries. Digamos que,  por esses dois últimos,  tenho uma paixão especial.

Clint Eastwood é um dos meus grandes ídolos das antigas (e atual também). Ator, diretor, cumpriu com estrema competência ambas as posições que ocupou, sou apaixonada pelo trabalho do americano. No papel do charmoso  Blondie, de Três Homens em Conflito, meu personagem favorito, Eastwood é um típico cowboy de faroeste, durão, de poucas palavras e habilidoso com o revólver. Já como diretor, Clint se mostra sensível e dramático ao dirigir Menina de Ouro, que possuí nomes excepcionais em eu elenco, como Morgan Freeman e Hilary Swank. Se você não assistiu a  algum deles, fica aqui minha indicação, você não vai se arrepender, isso eu garanto.

Al Pacino, Marlon Brando, Robert De Niro, são outros nomes que com certeza fazem parte da minha lista de "amores das antigas", assim como a maravilhosa trilogia O Poderoso Chefão, em que os três trabalharam.

Quanto a música, nossa...sinto saudades  quando ouço aquelas que meus pais me ensinaram a gostar: Elton John, Led Zeppelin, Tom Jobim, sinto falta até mesmo  das músicas sertanejas que mais parecem trovas do que música, nada de "Camaro Amarelo" ou "tchu tcha" e sim de um sertanejo que vivia da terra, que tinha histórias interessantes sobre a vida simples e sofrida do sertão...agradeço por ter convivido com esse som, por poder conhecer essas coisas e poder um dia ensinar pra alguém, meu filho, quem sabe.

Muito dessas velharias influencia nas escolhas  que faço, a que  assisto, coleciono atualmente, entendo perfeitamente quando o sociólogo frances, Halbwachs, diz que  "é na reconfiguração do passado no presente que as identidades são construídas".

Carol Coleto

A Pele que Habito


A Pele que Habito  é um dos dramas mais recentes lançados pelo espanhol Pedro Almodóvar, diretor conhecido por suas histórias envolventes, personagens interessantes e cores vibrantes.

Não sou nenhuma especialista em cinema, longe disso, mas mesmo assim, indico o drama a todos aqueles que me perguntam "já assistiu a esse  filme?". As razões são óbvias, acredito que Almodóvar é um diretor que vale a pena ser explorado por conta de toda a sua singularidade, histórias como Volver, Má Educação e Tudo Sobre Minha Mãe  são filmes que todos os apaixonados pela sétima arte devem riscar de sua listinha "tenho que assistir".

Antônio Bandeiras da vida ao personagem principal, o cirurgião plástico Robert Ledgard, um homem misterioso, obcecado pelo trabalho e com lembranças que o atormentam e guiam muito de suas atitudes até os dias atuais.

Para explicar o ponto chave do filme, Almodóvar envolve personagens como o Zeca, o Tigre, filho de Marília, governanta da casa de Ledgard. Não posso deixar de mencionar Vera, uma mulher idealizada que vive em cativeiro na casa do cirurgião, todos eles são peças importantes que ajudam o telespectador a desvendar o emaranhado criado até certo momento do longa e que aos poucos vai ganhando forma e fechando a história surpreendentemente.

Tendo como referência a obra Mygale, um romance de Thierry Jonquet publicado em 1984, o diretor trata de maneira ficcional temas como sexualidade, corpo, diferenças de gênero e vingança, revelando um Almodóvar frio e de cores atenuadas.

Carol Coleto.

O herói chamado Zumbi dos Palmares

Por Elis Oliveira


Zumbi nasceu em 1655, descendente de guerreiros angolanos, foi o grande líder do Quilombo dos Palmares, respeitado herói da resistência contra a escravidão. Foi capturado no quilombo ainda garoto por soldados e entregue ao padre Antônio Melo, de Porto Calvo, que o criou, educou e o batizou de Francisco. Aos 12 anos Zumbi, que viraria o líder do Quilombo dos Palmares tinha um grande conhecimento de Português e Latim. Padre Antônio Melo escreveu várias cartas a um amigo, exaltando a inteligência de Zumbi (Francisco).
Com quinze anos, Zumbi fugiu e voltou para o Quilombo. Tornou-se um dos líderes mais famosos de Palmares.  "Zumbi" significa: a força do espírito presente. Baluarte da luta negra contra a escravidão. .
O nome Palmares foi dado pelos portugueses, em razão do grande número de palmeiras encontradas onde hoje é o estado de Alagoas. Palmares era um abrigo não só de negros, mas também de brancos pobres, índios e mestiços extorquidos pelo colonizador.
Por quase cem anos, o Quilombo dos Palmares existiu acolhendo cerca de vinte mil habitantes. Palmares, nos engenhos e senzalas, era considerada a Terra Prometida, e Zumbi, era tido como eterno e imortal reconhecido como um protetor leal e corajoso.  Com um extraordinário e talentoso dirigente militar, Zumbi explorava com inteligência tudo que estava ao seu redor.
Foi Domingos Jorge Velho, um bandeirante paulista, que destruiu Palmares. O ano era 1694, com mais de 9.000 homens, armados com canhões, Domingos Jorge Velho começou a empreitada que levaria à derrota de Macaco, principal povoado de Palmares. Segundo os historiados, Zumbi foi localizado no dia 20 de novembro de 1695, com “O corpo perfurado por balas e punhaladas foi levado a Porto Calvo. A sua cabeça foi decepada e remetida para Recife onde, foi coberta por sal fino e espetada em um poste até ser consumida pelo tempo”. (SOARES, 2005, pág 123)
O Dia da Consciência Negra é celebrado em 20 de novembro no Brasil e é dedicado à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira, data da morte de Zumbi dos Palmares.
Sob a lei 10.639, de nove de janeiro de 2003, o dia 20 de novembro é incluído no calendário escolar. A mesma lei também tornou obrigatório o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira.

Um deambular constante- do ler ao escrever


Por Elis Oliveira
Quem nunca ouvir falar em Marina Colasanti e Ignácio de Loyola Brandão?  
Loyola nasceu em Araraquara, São Paulo, na década de 1930, para ele escrever é de berço. Seu pai ferroviário, um homem excepcional, lia muito e assim o incentivava a ler também, o primeiro livro que leu foi Cisne Negro e Patinho Feio.
Loyola é um contista, romancista e jornalista.  Para ele, escrever é uma paixão, pretende escrever muito ainda. Desde 1996, após um susto, quando teve aneurisma, aprendeu a viver mais, passou a lidar consigo mesmo, adotou a filosofia do devagar “não preciso correr, não quero ser encontrado, eu encontro quem eu quero”, diz Loyola.  
A crônica para ele nasce em qualquer lugar, tem um caderninho para anotar tudo o que vê e sente, principalmente nomes, que podem vir a ser personagens em seus livros. Nesses 44 anos de carreira, Loyola trabalhou no Jornal Última Hora ao lado de Samuel Wainer e Jorge Andrade, entre inúmeros outras revistas e jornais.
Brinca ao contar sobre sua mais célebre obra intitulada Zero. “Demorou 10 anos para escrevê-lo e fora proibido em um ano”. Disse que não se incomoda ao ser muito lembrado por esse livro que conta os bastidores da ditadura de 1964.
Marina Colassanti- Foto Elis Oliveira
Já Marina, também nascida em meados nos anos 1930, passou por uma epifania leitora, depois da morte da mãe, o pai queria uma companhia para ler, e começou a lher dar muitos livros. Desde então, ela vive numa pluralidade, por isso não se detém num genêro somente. A autora reflete em suas obras fatos cotidianos, sobre a situação feminina- e se diz uma feminista, o amor, a arte, os problemas sociais brasileiros, tudo isso com uma sensibilidade profunda.
A autora escreveu durante 20 anos sobre a situação feminina. “Queria dizer muitas coisas, daí saíram meus livros” comenta Marina, sobre o seu propósito de escrever para uma leitora com novas ideias, principalmente para uma dona de casa moderna.
Segundo Marina, para ler literatura precisa ser um bom leitor, porque assim se tira dela muito mais proveito, fazendo assim múltiplas leituras, descobrindo coisas por trás das palavras. Além disso, a literatura está mais urbana, os jovens estão de olho nos preceitos da pós-modernidade, muita inserção de erotismo, narrativa fragmentada, pouca realidade.
Algo que incomoda Marina é o uso errôneo dos seus escritos na internet, ela se sente humilhada ao ver que seus textos são veiculados nas mídias de uma forma diferente do que ela quis escrever. “Não gosto de me acostumar, não se acostuma com o que não é legal”, comenta a autora indignada com a reprodução.
Tanto Marina como Loyola têm muitos pontos em comum, ambos trabalharam durante anos como editores em revistas e jornais, possuem uma vasta e bonita história em meio a leitura e ao escrever. Os dois são jornalistas e escritores da vida, do que a sensibilidade os inspira. Para eles, seus livros querem ajudar os seus leitores a se conhecer. 

Mercenáros 2, violência gratuita agora com Chuck Norris



Recarregue sua metralhadora e engatilhe sua pistola, sente na poltrona e aprecie algumas horas com os melhores personagens de ação das décadas de 80 e 90. Mercenários 2 é a continuação do primeiro filme, que trouxe elementos antigos junto com características modernas quando se fala de ação.

Encabeçado por Sylvester Stallone (tanto na história  quanto na produção), o filme veio com a difícil missão de ser tão bom quanto o primeiro, mas como diria o Capitão Nascimento: “Pra quem é caveira, missão dada é missão cumprida!”.
A trama trata de um grupo mercenário, ou seja, assassinos de aluguel que por um preço dão cabo em qualquer um ou realizam qualquer missão. Nesse grupo você encontra grandes atores do passado, como Arnold Schwarzenegger (o Exterminador do Futuro[ ), Bruce Willis (o Duro  de Matar), o próprio Stallone (o Rambo) e Chuck Norris (dispensa apresentação), e também novos atores de sucesso, como Jason Statham (o Assassino do Preço Fixo) e Jet Lee. Ah, ainda temos o vilão, Jean-Claude Van Damme.

Stallone tem as suas frases de efeito e as suas “rosnadas” assim como no filme Cobra, Schwarzenegger arranca a porta do carro quando vai abrir, mostrando a super força que ele tinha no filme Exterminador do Futuro, o famoso chute do Van Damme está lá na ultima cena, e assim segue. O filme acaba se tornando um pouco de cada filme de ação que fez sucesso, e isso é incrível!

Em uma das cenas, Bruce Willis e Arnold Schwarzenegger atiram juntos contra uma horda de inimigos, o primeiro traz a realidade dos filmes mais novos, atirando com o fuzil apoiado no ombro, o segundo atira como nos filmes da década de 80, metralhadora na cintura e dedo preso no gatilho até não sobrar mais ninguém em pé. Isso mostra que o filme é nada mais que um tributo aos grandes filmes de ação, homenageando grandes atores (que agora já estão quase aposentados) e trazendo para os fãs tudo o que queremos: explosões, tiroteios, frases de efeito e violência gratuita.

Desse modo, Mercenários 2 é um grande filme de 2012, não desaponta em nenhum sentido e deixa a imaginação para o terceiro filme, já confirmado por Stallone. Quais serão os atores? Nicolas Cage está confirmado, e quem mais? Wesley Snipes e Steven Seagal são especulados, agora é só esperar.

Abrahan Lincoln: o Caçador de Vampiros


Adaptado do livro “Abrahan Lincoln: O caçador de Vampiros”, do escritor norte-americano Seth Grahame-Smith, o filme de mesmo nome chegou aos cinemas neste mês para quebrar o estereótipo de vampiro sensível, bonzinho e apaixonado, que está na moda. Mas não deu muito certo.


Não é uma história alternativa nem conteúdo conspiratório, é uma mistura de maluquice com fatos históricos. O Abrahan Lincoln de cartola e barba ainda está lá, ele é filho de um lenhador, se forma em direito e acaba com a escravidão nos Estados Unidos, exatamente como conta história, só que no meio disso tudo o filme conta também que uma legião de vampiros se alia aos confederados participando da guerra civil americana. Entenderam?

O filme teve uma publicidade bem grande antes de sua estreia. Seu trailer aparecia nos comerciais do youtube e seu banner estava na maioria dos sites que possuem publicidade do google. Porém, esses vídeos e fotos mostravam um cenário sombrio, obscuro, indagando o terror, mas isso não acontece no filme. Pelo contrário, o filme é uma aventura bem clichê e previsível, com cenários claros e alegres, passando diversão e não medo a quem assiste.

Para quem quer se divertir e não liga para precisão histórica ou coesão de tempo é uma boa dica. As cenas de ação são muito bem feitas, o ponto mais positivo do filme.  Mas para quem aprecia o cinema como uma arte e gosta de prestar atenção em detalhes realmente não vale a pena. Apesar de ser um filme que fale de história ele não adiciona cultura nenhuma para quem está assistindo, seus personagens estão longe de serem gênios e seus diálogos são fracos, mas ele proporciona diversão e entretenimento como poucos filmes.

19.11.12

A importância da Leitura



Viajar ao centro da terra, percorrer 20.000 mil léguas submarinas ou dar à volta ao mundo em 80 dias, parece ser impossível para muitos, mas definitivamente não, para àqueles que possuem o dom da leitura. Viajar com Julio Verne, famoso escritor francês, pai das obras citadas acima, é um delicioso exercício para a imaginação e um enriquecimento cultural exponencial. 
Esse enriquecimento provém do poder do livro, de ao mesmo tempo estar ensinando e exercitando a mente do leitor. No filme Coração de tinta, com Brendan Fraser, o personagem vivido pelo ator é capaz de tonar real aquilo que lê em voz alta. Tal capacidade não fica restrita à ficção, tudo que se cria, antes foi imaginada e a imaginação surge e se fortalece com a leitura.
A imaginação bem “alimentada” pela leitura torna a existência humana mais rica e gratificante. Países que possuem altos níveis de leitura como França e Suécia, por exemplo, também detém um grau de desenvolvimento em geral alto. Esse dado mostra a importância da leitura na formação de uma sociedade consciente e com qualidade de vida. A leitura, além de conhecimento, traz paz e sabedoria, essências do desenvolvimento.
Albert Einstein disse certa vez que: “ a mente que se dilata a novas ideias, jamais retorna ao seu tamanho original”. Essa bela frase do físico alemão, resume a importância da leitura. Ler nos torna pessoas melhores, pessoas preparadas para o amanhã, pessoas com conhecimento pra tornar o futuro melhor.

Jasmine Horst

18.11.12

Só não pode ficar parado



Jogos interativos incentivam crianças e adolescentes a práticas esportivas

Os avanços tecnológicos sempre foram vistos como vilões para a saúde, pois levariam ao sedentarismo e ao ócio. Entretanto, as exigências do mundo atual, na área de saúde e estética, impulsionaram o mercado, fazendo que novos investimentos fossem realizados. Um desses instrumentos é o videogame XBOX, produzido pela Microsoft e que teve seu primeiro projeto iniciado em 1999, sendo lançado oficialmente em 2001, desde então o console já está em sua sétima geração.
XBOX é uma grande inovação no que tange aos videogames, uma vez que, para utilizá-lo , não há controles ou mouses, os jogos são movimentados pelo próprio corpo. O que faz cair por terra uma das principais críticas realizadas, que  as crianças e jovens ficavam simplesmente sentados movimentando apenas os dedos. Era comum ouvir mães gritando com seus filhos: sai da frente
Em Pinhão, o videogame é utilizado para motivar adolescentes e crianças na prática esportiva, Sandro Lustosa de Camargo, fisioterapeuta, utiliza o recurso desde meados de 2011, e se mostra contente com os resultados. “Isso dá uma motivação extra para a criança vir para academia, ele está gastando as calorias sem perceber, enquanto faz uma atividade lúdica, está brincando”.
O discurso que prega a saúde e estética, elevados à perfeição, e associados aos da tecnologia, são muito fortes atualmente, tendo como grande divulgadora a mídia. Todavia, para além do aspecto mercadológico, que impulsiona ambos os discursos, vê-se o lado positivo, que é, justamente, tirar as pessoas de situações cômodas e ociosas, dando-lhes a satisfação que é proporcionada pela prática esportiva.
Jean Patrik Soares

17.11.12

Ted


    


      O filme de comédia, Ted, lançado em setembro de 2012 traz como personagens principais o menino John (Mark Wahlberg) e seu ursinho de pelúcia. Dirigido por Seth MacFarlane, o longa proporciona momentos de diversão misturados com um humor politicamente incorreto, e principalmente com linguagem adulta.
                No Natal, o pequeno John Bennett ganha um ursinho de pelúcia, o qual recebe o nome de Ted. Ele se torna em poucas horas, o melhor amigo e confidente de John. Mas, o menino resolve pedir ao Papai Noel, que Ted ganhasse vida e pudesse conversar com ele. O pedido é atendido e a partir daquele momento, a trama ganha sentido.
                A grande amizade que existe entre os dois faz com que envelheçam juntos e tornem-se adultos relaxados. John e Ted fumam maconha, bebem cerveja e falam muitos palavrões durante o filme. A situação só muda quando John inicia um relacionamento com a belíssima Lori Collins (Mila Kunis), que por mais que se dê bem com Ted, vê no ursinho um obstáculo para o seu casamento.
                Anos se passam e Lori pede para que John se afaste de Ted. A pedido da namorada, ele pede para que o ursinho arranje um emprego, e construa sua vida sozinho. Ted aceita o desafio e consegue um emprego em um supermercado.  Levando uma vida desregrada, o urso de pelúcia passa por apuros e acaba sendo rasgado em vários pedaços. John o salva, mesmo acreditando que ele já havia morrido. Lori costura os pedaços de Ted, que por meio de um milagre, volta a viver.
                O longa é bastante divertido apesar de o ursinho ser muito “boca suja”. A ideia de transformar um urso de pelúcia em melhor amigo de um homem deixa a história mais emocionante.  Para quem gosta de tramas que não seguem um padrão convencional e não se importa em ouvir palavrões, Ted é um excelente filme. 



Jéssica Lange

16.11.12

Saúde física e mental



Com o início do horário de verão, “ganhamos” mais uma hora nos fins de tarde, é possível sair do trabalho e ainda conseguir desenvolver alguma atividade que proporcione bem estar. Com a estação mais quente do ano se aproximando, já é muito comum vermos as academias cheias e muita gente realizando corridas e caminhadas nos parques e praças ao fim do dia.
Para quem procura uma atividade que proporcione bem estar, além de fazer muito bem à saúde, o Pilates é uma boa alternativa. Esse método de controle muscular foi desenvolvido na década de 1920, por Joseph Pilates, mas foi recentemente que passou a fazer mais sucesso e ganhar destaque entre as pessoas.
Segundo a professora de Pilates, Joelma Santino, essa atividade tem ganhado bastante repercussão, principalmente por uma das suas maiores características: “Nós entendemos que o bem estar físico e mental são interdependentes, e com o Pilates conseguimos encontrar um equilíbrio único”, numa referência ao princípio do método, que é a união entre a saúde psicológica e física do praticante.
O Pilates envolve uma série de exercícios controlados, que juntos incorporam a ideia de autorresistência, ou seja, o ato de exercitar um músculo contra o outro. Além disso, segundo Joelma, existem seis princípios básicos que definem o método: “Os seis princípios do Pilates foram pensados desde o seu surgimento, o centro, a respiração, a concentração, a precisão, o controle, o movimento fluído, e é muito importante que sejam cumpridos cada um desses princípios para que o exercício apresente resultados significativos”, explica.
As vantagens do Pilates são muitas, principalmente se levarmos em conta o estresse a que estamos sujeitos no mundo de hoje, o equilíbrio mental e o relaxamento que o método proporciona podem contribuir para uma vida mais saudável e equilibrada.

Jasmine Horst

 
| Design by Free WordPress Themes and Kurpias| Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes and Kurpias |