23.5.13

Visita intercultural



Na manha do dia 17 de maio, a Unicentro recebeu quatro intercambistas canadenses que vieram conhecer mais detalhadamente o Brasil. Em uma reunião com o Reitor, conheceram um pouco sobre Universidade e receberam informações sobre a atuação dela na comunidade. Os visitantes, já formados em diferentes áreas de conhecimento, visitam cidades brasileiras a fim de conhecer como estão os setores aqui. 
Membros do Escritório de Relações Internacionais conduziram a reunião de uma forma, além de auxiliarem os estrangeiros em seu roteiro em sua curta permanência na cidade, cerca de três dias. 
               Os intercambistas relataram um pouco sobre seu cotidiano e qualidade de vida, em um bate papo descontraído depois da reunião, mostraram como a vida é diferente por lá. A acadêmica Letícia Ferrari entrevistou três deles, Eric Riek, Mari-Anne Tate e Iga Janik, na rádio universitária.
            O intercambio foi promovido pelo Rotary e durará cerca de trinta dias.
Texto e foto: Camila Germano Barp.


17.5.13

Concurso de fotografia: revelando talentos.



Em abril  a Unicentro promoveu um concurso de fotografia. Todos os acadêmicos, professores, e funcionários da Universidade puderam concorrer com uma foto. As fotos deviam se encaixar no tema “Unicentro no Cotidiano”.
Desde o dia 13 de maio as dez fotos selecionadas pela Secretaria de Cultura podem ser vistas no saguão de entrada do campus Santa Cruz, com seus títulos e descrições e permanecerão até o dia 24 de maio, sujeitas a votação. Para votar são necessários apenas nome, CPF e assinatura.
As fotos retratam paisagens e pessoas dos três campi da Unicentro (Cedeteg, Santa Cruz e campus Irati), e concorrem a uma publicação em um jornal de âmbito regional, que será concedida aos três primeiros lugares. Vale a pena conferir!
Texto e foto: Camila Germano Barp

10.5.13

TODOS OS DIAS SÃO DAS MÃES...


Mãe, todos os dias são seus...

                                                                                

Seu amor sem medida faz com que a vida de seu filho preencha de forma plena a sua existência.
Noites, dias, semanas, anos, décadas, enfim, a vida inteira de pura doação. Gerar, cuidar, nutrir.Amar, amar, amar...
Ser mãe é a opção por se tornar sempre responsável por alguém, é acreditar em sua imortalidade, já que nova vida se constituiu a parti de você...
Mãe é aconchego, determinação, repreensão, atenção... Capacidade de ouvir o silêncio. Adivinhar sentimentos. 
.
 Sua existência é em si  puro afeto,  desmedido e incontido..
 Ser mãe não é tarefa fácil,  é exercício diário de amor maior.
Nesse dia que o mercado de consumo diz que é dedicado a você, é  momento para que se lembre que todos os dias são seus!!       

                                                               Nincia Cecilia Ribas Borges Teixeira

7.5.13

Cineclub: Cinema Alternativo



O departamento de Comunicação Social da Unicentro, juntamente com o projeto de extensão do Núcleo de Produção e Pesquisa em Cinema, lançou o Subsolo5, um clube de cinema que acontece as quartas no cinema do campus Santa Cruz. As sessões são pré-agendadas e os participantes são comunicados por e-mail. Os filmes escolhidos, normalmente, estão fora do alcance do público, sendo títulos que nem mesmo foram lançados no Brasil ou que ainda não saíram da era do VHS.
No fim das sessões, haverá comentários críticos feitos por professores que conhecem cinema ou o enredo do filme em questão, sempre havendo espaço para que o público também exponha suas visões.
O clube tem a intenção, além de compartilhar conhecimentos cinematográficos, de conversar sobre a sociedade e a cultura de épocas e lugares distintos, agregando muito ao conhecimento de quem participa e, ainda, contribuindo com certidões para os acadêmicos. As sessões são gratuitas e abertas à comunidade.
E quem não souber como encontrar a sala de cinema é só prestar atenção no nome do clube!
Texto e Foto: Camila Germano Barp.

4.5.13

Uma forma de Olhar o Paraná


No dia 17 de abril,  o Sesc Guarapuava recebeu o fotógrafo Zig Koch que ministrou uma palestra sobre o projeto intitulado  “Olhar Paraná”. Zig explica que tem muita preocupação com o meio ambiente e que o fotografa para divulgar a importância da preservação e a beleza das espécies nativas.
O fotógrafo falou sobre sua carreira e como começou a trabalhar com fotografia, anos após uma viagem ao pantanal, com as fotos que lá tirou . Em meio as suas explicações ecológicas, explicou sobre suas técnicas e equipamentos fotográficos, explanou sobre  como trabalhou com filme e a transferência para o digital, mostrando questões de custo-benefício e facilidades.
              O artista comentou sobre seu livro que, em parceria aos textos de sua mulher, resume seu trabalho e preocupação na área que atua: a fotografia de natureza. Ele mostrou  suas fotos tiradas no Paraná e explicou a situação de cada uma, evidenciando as dificuldades para consegui-las. A conversa durou cerca de três horas e contou com a paciência e dedicação do profissional, que respondeu todas as perguntas de maneira muito clara e amigável, mostrando qual é a realidade desse tipo de atividade.
Camila Germano Barp.

 
| Design by Free WordPress Themes and Kurpias| Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes and Kurpias |