25.4.14

Unicentro forma time de futebol americano, o Unicentro Knights


Nos Estados Unidos o futebol americano tornou-se dominante na metade do século XX. A tradição dos universitários de disputar os jogos atraía público nacional para a formação das equipes colegiais. Até hoje, nos EUA o futebol universitário possui força e popularidade.

No Brasil, essa popularidade ainda não foi almejada, mas há pessoas determinadas para fazer com que essa história mude, uma delas é Nykolas Surek, ex-estudante de Educação Física da Universidade Estadual do Centro Oeste, que fez do futebol americano um projeto de extensão aprovado pela Universidade e ganhou apoio do professor Paulo Machinski e a Divisão de Esportes da Unicentro.

 “Comecei a gostar do esporte após assistir jogos da NFL, National Football League, a liga profissional dos Estados Unidos. Então, quis trazer essa modalidade para Irati e, felizmente, deu certo. Montei o projeto de Futebol Americano e ele foi aceito, tanto pelos coordenadores quanto pelos recém atletas que, no total, somam 71 e com vagas ainda abertas.

Assim como nos EUA o público nacional e regional também são atraídos, o time possui atletas de Irati, Rebouças, Teixeira Soares. Atletas que, segundo Nykolas, estão correndo atrás de patrocínio. “Estamos atrás de empresas para que possamos praticar o esporte. Quem sabe, no futuro, termos um salário para poder jogar, ou para poder treinar, ou ser o técnico da equipe. Mas, no momento, apenas não queremos ter os altos gastos em viagem, locomoção, taxa de inscrição em campeonatos e arbitragem”, conta.

Campeonato Paranaense
O Unicentro Knights está participando do Campeonato Paranaense de Futebol Americano, que está na terceira rodada. Oito equipes disputam o campeonato, sendo que existem 16 equipes oficiais de futebol americano no Paraná. Infelizmente, os Knights estão em ultimo lugar, mas deram a palavra de que, com o tempo, haverá mais técnica e consequentemente melhores desempenhos.



 

Para quem quiser assistir o Unicentro Knights,
sábado, dia 26/04, no Estádio Coronel Emilio
Gomes, haverá jogo contra o Paraná HP.




Texto: Amanda Bastos Maciel
Fotos: Arnaldo Maciel

22.4.14

Carrinhos em Miniatura


     A tradição de colecionar carros em miniaturas é algo que vem de tempos, muitos colecionadores dedicam tempo, zelo e dinheiro nesses carrinhos que, diferente do que se possa pensar, estão longe de serem brinquedos de criança.
     Poucos sabem, mas Guarapuava possui umas das maiores coleções de carros em miniaturas da região. Geraldo Dangui, presidente do Grêmio Esportivo do Oeste, exibe com orgulho sua coleção, que já conta com mais de 120 modelos. Todos guardados na sede do clube, à mostra para que todos possam ver, o que à anos ele vem construindo e guarda com o maior carinho possível. 
     Dangui começou sua coleção quando um amigo o doou algumas miniaturas, e a partir de então, começou sua busca por novos modelos. Ele calcula que seus pequenos, juntos, custam cerca de R$ 30 mil, mas enfatiza que não existe dinheiro que pague o seu hobby. 

     Sempre com muita atenção ao manuseio, Dangui explica que o cuidado com esses carrinhos é o mesmo de um carro normal, onde eles devem ser encerados, lustrados e guardados em um local protegido, para que não corram o risco de algum acidente, mostrando para quem deseja ter uma coleção como está, que além de tempo e dinheiro, é preciso muita dedicação e carinho. 

Por: Diana Pretto
Fotos: André Justus

21.4.14

Páscoa em Prudentópolis

A Páscoa é um evento mundial, porém não é comemorada da mesma forma em todos os países. No Brasil, onde a maioria da população é cristã, a Páscoa é comemorada após o fim da quaresma. Deixando de lado a parte religiosa, a tradição brasileira consiste em presentear as pessoas com ovos de chocolate.
A maior parte do país comemora a Páscoa da mesma maneira, porém alguns lugares influenciados por outras culturas têm costumes um pouco diferentes, como é o caso de Prudentópolis-PR.
Cerca de 80% dos habitantes da cidade possuem descendência ucraniana, e grande parte destes ainda seguem costumes e tradições do país eslavo. Por conta disso, os costumes da cidade também se modificaram.
A celebração da Páscoa em Prudentópolis segue as práticas católicas orientais. Existem diversas igrejas pela cidade, construídas com base na arquitetura bizantina, onde os prudentopolitanos vão exercer seus rituais de fé. Na sexta-feira santa acontece a adoração ao santo sudário,
que é vigiada pela irmandade dos cossacos. Os cossacos são guerreiros nativos da Ucrânia, conhecidos por sua coragem e bravura. Os prudentopolitanos descendentes desse povo fundaram uma irmandade para preservar a cultura milenar dos cossacos. A irmandade dos cossacos
faz a guarda da adoração ao santo sudário em Prudentópolis desde 1955, sempre trajados com fardas militares típicas, portando também espadas. O grupo, além da guarda, faz desfiles, apresentações e danças.
No sábado, um dia antes do domingo de Páscoa, acontece a benção de alimentos, onde as pessoas levam cestos com comidas tipicamente ucranianas, como pascha (pão salgado decorado); babka (semelhante ao panetone); krim; ovos e a tradicional krakóvia, para serem abençoadas pelo padre.
Finalmente, no domingo de Páscoa, nos pátios ou ao redor das igrejas ucranianas, acontece a Haílka. São entoados cânticos, e feitas danças e brincadeiras para simbolizar a comemoração da ressurreição de Cristo.

Prudentópolis recebe vários turistas na época de Páscoa, devido a toda essa comoção do povo prudentopolitano, insistindo em preservar suas raízes e não deixar as tradições morrerem.

Fotos: Gabriel Colman

18.4.14

Arte ucraniana: Pêssanka


A pêssanka é um ovo colorido a mão, que carrega diversos significados e símbolos. A palavra deriva do verbo “pysaty”, que em ucraniano significa escrever. Existem indícios de que as pêssankas são feitas há mais de 3000 anos antes de Cristo. Elas eram preparadas para presentear as divindades no início da primavera, quando a neve começava a derreter. Com a chegada do cristianismo, a pêssanka passou a ser usada na páscoa, simbolizando a ressurreição de Cristo.
O povo ucraniano passou por inúmeras situações de dificuldade durante sua História. Foram dominados, diversas vezes, por diversos povos até adquirirem sua independência em 1991. Porém, as pêssankas sempre estiveram presentes na cultura ucraniana independentemente da situação enfrentada. Graças a isso, além de seu valor cultural, simbólico e artístico, a pêssanka se tornou símbolo de longevidade para uma Ucrânia livre e independente.
Cada pêssanka carrega consigo um valor e um significado diferente. Os detalhes vão desde suas cores até os riscos e desenhos que nela estão. O preto representa o absoluto, o eterno e também pode representar a morte. O branco significa pureza, inocência e nascimento. Amarelo é símbolo de luz, felicidade, colheita, sabedoria e hospitalidade. Laranja pode representar resistência, força, é a cor do fogo e do sol. O verde é renovação, fertilidade, saúde e esperança. O vermelho é considerado uma cor positiva, significando ação, juventude, paixão e amor. Marrom simboliza a mãe terra. O azul é o céu, o ar, a vida, verdade, fidelidade e confiança. Quando o roxo é utilizado, quer dizer paciência, fé e confiança.

Em Prudentópolis-PR, cidade da maior colônia de ucranianos no Brasil, a tradição de pintar ovos é mantida. Na cidade existem pessoas especializadas na arte e lojas que fazem a venda do produto, principalmente para turistas. Durante a época de páscoa a produção de pêssankas aumenta devido ao seu simbolismo e a fé das pessoas.

Fotos: Gabriel Colman

8.4.14

Oficina de Filtro dos Sonhos

Conta uma velha lenda dos nativos norte-americanos, que um velho índio ao fazer uma Busca da Visão no topo de uma montanha, lhe apareceu IKTOMI, a aranha, e comunicou-se em linguagem sagrada. A Aranha pegou um aro de cipó e começou a tecer uma teia.
Enquanto tecia, o espírito da Aranha falou sobre os ciclos da vida, do nascimento há morte e das boas e más forças que atuam sobre nós em cada uma dessas fases. Ela dizia:
"Se você trabalhar com forças boas, será guiado na direção certa e entrará em harmonia com a natureza. Do contrário, irá para direção que causará dor e infortúnios".
No final a Aranha devolveu ao velho índio o aro de cipó com uma teia no centro dizendo-lhe:
"No centro está à teia que representa o ciclo da vida. Use-a para ajudar seu povo a alcançar seus objetivos, fazendo bom uso de suas idéias, sonhos e visões. Eles vêm de um lugar chamado Espírito do Mundo que se ocupa do ar da noite com sonhos bons e ruins. A teia quando pendurada se move livremente e consegue pegar sonhos, quando eles ainda estão no ar. Os bons sonhos sabem o caminho e deslizam suavemente pelas penas até alcançar quem está dormindo. Já os ruins ficam presos no círculo até o nascer do sol, e desaparecem com a primeira luz do novo dia".
E agora os guarapuavanos que tiverem interesse, poderão aprender a fazer o seu próprio filtro dos sonhos. Isso porque além das Tardes Musicais no Lago, um novo projeto cultural está sendo desenvolvido aos domingos no deck do lago, esse, pelos estudantes Valde Foss e Emanuelle Ida.
A idéia da oficina surgiu quando Emanuelle e Valde estavam produzindo alguns filtros, e isso despertou o interesse das pessoas no local, que se aproximaram e começaram a falar que gostariam de aprender a fazer também.
O objetivo das oficinas é o de proporcionar à comunidade, uma oportunidade de conhecer algo novo, inovador, que além da interação com novas pessoas e novas culturas, possa proporcionar o aprendizado de algo diferente, que normalmente não está ligado a sua rotina normal.

As oficinas acontecem aos domingos, às 16h30 no Lago. E reúnem até 10 pessoas para que cada um consiga receber a atenção adequada. Para participar, o interessado deve levar materiais para produção do filtro como cipós, miçanga, penas, fios de lã e tesoura.  

Por: Diana Pretto

3.4.14

Países na Copa - Croácia

                Chegou a vez de conhecermos um pouco mais da cultura da Croácia aqui no Gorpacult. O país europeu é uma das 32 nações que virão ao Brasil disputar a Copa do Mundo da FIFA em junho.
                Desde sua separação da Iugoslávia em 1991, a Croácia é um país independente e democrático. Em 2000, o país adotou o parlamentarismo como forma de governo. A capital da Croácia, Zagreb, é também a maior cidade do país e a única que ultrapassa o número de um milhão de habitantes. O país inteiro chega a quase 4,5 milhões de habitantes.
                Com apenas 56.542km² de extensão, a Croácia faz divisa territorial com outros cinco países originários do Reino da Iugoslávia, além de uma fronteira marítima com a Itália.
A costa croata é muito bela, várias penínsulas, baías e mais de 1000 pequenas ilhas permeiam seu litoral, sendo comparado ao da Grécia. Além de sua bela costa, o resto do país também é destino de milhares de turistas. O país contém vários museus, galerias, monumentos históricos e igrejas, grande parte dessas construções segue a linha da arquitetura barroca.
                A economia croata baseia-se principalmente na indústria química e naval, mas o turismo também é uma grande fonte de receita. O país é uma das maiores economias da região dos Bálcãs, ficando atrás apenas da Grécia.
                A cultura croata tem raízes antigas, o povo croata habita a região há mais de 13 séculos e as tradições ainda são preservadas no país. Uma das “invenções” do povo croata é a gravata, que era na verdade, um acessório na vestimenta dos militares croatas na Guerra dos 30 anos. Mais tarde foi adaptada pelos franceses para ficar como a conhecemos hoje.
                O esporte mais popular da Croácia é o futebol. O povo croata é apaixonado pelo esporte, e sua seleção nacional é motivo de orgulho. Essa será a quarta participação da Croácia numa Copa do Mundo, como o país existe desde 1991, ficou fora apenas das Copas de 1994 e 2010. Em sua primeira participação, a Seleção croata comandada por Davor Suker foi a surpresa do torneio chegando ao incrível terceiro lugar, sendo eliminada apenas pela França na semifinal.

                Em 2014, a Croácia fará o jogo de abertura do torneio contra o Brasil. A Seleção tentará avançar as oitavas-de-final pelo Grupo A, onde além do Brasil, estão México e Camarões. A torcida deposita esperança no trio ofensivo formado por Olic, Mandzukic e Modric.

2.4.14

Fabiano Souza

“Amanda, tenho uma pauta incrível pra você”, foi assim que conheci o trabalho do Fabiano. E não é que a pauta era incrível mesmo?

 Então, como tudo o que é bom vem parar no Gorpa, hoje, a entrevista é com o Ilustrador, Fabiano Souza.


Quando você descobriu que levava jeito para desenhar?
Então, eu já desenho desde pequeno, minhas influências já vinham de lá, adorava Turma da Mônica e uns livros de atividades da Disney que meus pais me davam. Mais tarde eu ganhava Recreio, em quantidade menor porque era mais cara, desde então passei a sonhar em ser "desenhista".

De “desenhista” para ilustrador
Comecei a cursar Publicidade em 2011, curtia muito criação, mesmo sem saber bem ao certo o que era. A faculdade serviu pra confirmar o que eu queria. Não botava muita fé nos meus desenhos até que um amigo ilustrador, do interior do Rio de Janeiro, afirmar que eu era bom e que eu deveria divulgar mais. A partir daí comecei a seguir o que ele falava e cresci muito como ilustrador.

Ilustração feita para o tributo Cartoon Network
E Sobre o convite para fazer o tributo ao Cartoon Network?
Esse ano fui convidado pelo Vitor Martins a integrar um time com 50 ilustradores para fazer um tributo ao Cartoon Network, fiquei muito feliz, pois cresci vendo desenho animado e gosto até hoje, talvez ainda mais. Pra esse projeto escolhi Mansão Foster. Falando do projeto ele está indo muito bem, já saímos em portais da Abril e até no Youpix, sem contar que o próprio Chris Battle já falou da gente, ele quem criou o visual das Meninas Superpoderosas e do Dexter, entre outros desenhos.

Qual é o seu estilo? Quem te inspira?
Eu sempre curti coisas retro e acho que isso influenciou meus desenhos também, tanto que tenho uma pegada anos 50, gosto bastante disso pois sempre fui fã de Jetsons e o estilo de Hanna Barbera.

Como é o mercado de trabalho, aqui em Guarapuava?
Eu trabalho na Hey. Às vezes rola uns trabalhos onde eu posso ilustrar, mas isso depende muito do cliente e da campanha, quando não há possibilidades tem que ter paciência. Meu público pra ilustração se concentra fora da agência e sempre acabo sendo indicado por alguém, como foi o caso dos mascotes pro lanche infantil da Retro ou a mulher em popart da fachada, foi um trabalho divertido porque quanto à fachada saiu bastante do que costumo fazer.

Quais são suas metas para 2014?
Pra esse ano a meta é conseguir um trabalho pra Recreio, já imaginou que bacana seria ilustrar pra revista que tanto me influenciou e influenciar as crianças que estão crescendo?


Ilustração feita para a comunicação infantil da Retro,
uma hamburgueria toda trabalhada nos anos 50.

Ficou com gostinho de quero mais? Então, é só visitar e curtir a página do artista Fabiano e se preparar para não perder mais nenhuma postagem. https://www.facebook.com/fabianoms 

Amanda Bastos Maciel




1.4.14

Encontro com o Cinema Alemão no Cine Unicentro

O cinema alemão tem uma importância e influência enormes para o formato artístico do conteúdo audiovisual atual. Filia-se ao expressionismo alemão, do início dos anos 1920, que mostrou uma nova forma de fazer cinema, com maiores destaques a histórias sombrias e personagens bizarros. O expressionismo alemão buscava mostrar o imaginário humano e suas angústias, utilizando em sua composição, elementos fantásticos como cenários surreais, distorcidos e jogos de luzes. Esse movimento influenciou muitas outras vertentes do cinema, principalmente o americano, pois durante o regime nazista na Alemanha, muitos cineastas e atores fugiram para os Estados Unidos. Um dos filmes que mais representa o expressionismo alemão é o filme “O Gabinete do Dr. Calligari”, de 1919.
Anos após a queda de Hitler, um novo movimento cinematográfico surgiu na Alemanha inspirado pela Nouvelle Vague francesa. O chamado Novo Cinema Alemão teve cineastas como Rainer Weiner Fassbinder, Alexander Kluge e Werner Herzog. Esse movimento se caracterizou, principalmente, pelas críticas sociais e políticas inseridas pelos cineastas nas suas produções, fazendo oposição ao cinema de puro entretenimento.
Para celebrar e homenagear o cinema alemão, o Cine Unicentro recebe, a partir do dia 7 de abril, a mostra “Encontro com o Cinema Alemão”, que apresentará vários filmes produzidos no final do século 20 e início do século 21 originários dessa importante escola cinematográfica.
No total, 10 longas foram disponibilizados para a mostra graças a uma parceria entre o Sesc e o Goethe-Institut. Os filmes abordam questões importantes sobre a sociedade ocidental, a cultura alemã e a unificação da Alemanha Oriental após a queda do Muro de Berlim.
A entrada é gratuita.
Programação:

07/04 às 14h – A Vida é um Canteiro de Obras
07/04 às 19h30 – Berlin is in Germany
08/04 às 14h – Nenhum Lugar para Ir
08/04 às 19h30 – Adeus Lenin!
09/04 às 14h – Sonnenallee
09/04 às 19h30 – 4 Dias em Maio
10/04 às 14h – Yella
10/04 às 19h30 – Bem Vindo à Alemanha
11/04 às 14h – Todos os Outros
11/04 às 19h30 – O que Permanece

 
| Design by Free WordPress Themes and Kurpias| Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes and Kurpias |