30.6.15

Cabana Coworking - uma nova forma de pensar o ambiente de trabalho



Você é moderno? Passa longe do convencional? Gosta de novidades? Então a matéria de hoje é para você. Surgiu em Guarapuava uma nova forma de pensar o ambiente de trabalho: Cabana Coworking. Renata Nizer Ribeiro, criadora do ambiente, define a Cabana como um local onde todo mundo pode trabalhar, o objetivo é oferecer estrutura como móveis, internet, segurança, cozinha, sala de reuniões e uma infinidade de opções para todos os tipos de profissionais que buscam trabalhar em um lugar inspirador e fora dos padrões do tradicional home office.


G.C: Como ela foi criada ?

Renata Nizer: Sempre que precisava viajar a trabalho, e também no período que morei em São Paulo, precisava de um escritório para trabalhar. Sou publicitária e meu trabalho era representando a agência i9, que tem sede fixa em Guarapuava, em outras cidades. Eu não me adaptei a uma rotina de home office e como estava sozinha não compensava montar uma estrutura toda só para eu trabalhar. Foi então que conheci o coworking e me apaixonei por essa forma de trabalho. Bastava eu chegar com meu computador e trabalhar. O mais incrível nesse modelo é o networking que rola entre o pessoal que trabalha lá... Você pode estar trabalhando de um futuro parceiro de trabalho, de um fornecedor. A troca de ideias é incrível e as possibilidade de negócio que geram também.

G.C: O que é o movimento coworking?

Renata Nizer: É uma nova maneira de trabalhar. Você divide um espaço físico com profissionais de diferentes áreas, em ambientes planejados para pequenas empresas ou autônomos que querem trabalhar em um local adequado. É uma tendência mundial, que permite compartilhar networking, experiências e está alterando para sempre a forma que pequenas empresas, profissionais, freelancers, professores e autônomos se relacionam entre si, com seus fornecedores e clientes.

G.C: Qual tipo de trabalhos encontramos na Cabana?

Renata Nizer: A Cabana tem por premissa, além de reunir profissionais variados, promover cursos, workshops e eventos que venham atender a essa público que busca diferentes alternativas. Eventos de área de marketing, empreendedorismo, oficinas e eventos culturais rolam sempre por aqui. O Brechó Cultural é um deles.

G.C: O Brechó Cultural tem chamado atenção dos guarapuavanos, qual a intenção dele?

Renata Nizer: O Brechó Cultural surgiu com a ideia de reunir profissionais que produzam trabalhos culturais ou artesanais da cidade, para exporem seus trabalhos. Livros, quadros, vinis, bolsas, desenhos, quadrinhos etc. Nas três edições que fizemos o Brechó tivemos muita coisa bacana. O pessoal pode vender ou trocar seus objetos. E sempre há um bate-papo com que produz alguma coisa bacana na cidade, como um blog de leituras, um ateliê de costura, escritores, professores.

G.C: Como surgiu a ideia de elaborar esse projeto?

Renata Nizer: Participamos de um evento parecido no coworking que trabalhávamos em São Paulo, o HUB. A ideia surgiu de lá e pensamos: por que não tentamos em Guarapuava? E o pessoal tem participado bem, o que nos motiva a fazer mais.

G.C: Todas as pessoas que possuem roupas e objetos bacanas para doarem podem participar do Brechó?

Renata Nizer: Sim, o evento é aberto para qualquer pessoa que se identifique com a proposta do evento. Tem gente que traz quitutes deliciosos, tem muitos objetos artesanais, livros, quadros, vinil, roupas, enfim, não há muita limitação. A ideia é que seja bem variado, estilo de uma feirinha mesmo.

G.C: Há quanto tempo está rolando o Brechó Cultural ? Ele possui um lugar fixo para acontecer?

Renata Nizer: Tivemos uma edição em novembro, uma em dezembro e esse ano aconteceu em abril. Como é uma iniciativa da Cabana, o local fixo é sempre lá.


E aí, ficou interessado? Entra na página da Cabana e saiba  ainda mais sobre o espaço: https://www.facebook.com/CabanaCoworking?fref=ts







Por: Amanda Basto Maciel
Foto: Facebook Cabana

15.6.15

Jurassic World conquista a maior bilheteria de estreia da história




O tão esperado Mundo dos Dinossauros conquistou, no último final de semana, o record de bilheteria nos EUA. 

Dados levantados pelo site Adoro Cinema apontam que, pela primeira vez na história, um filme ultrapassou a marca de meio bilhão de dólares no mundo: US$511.8 milhões. Em terras internacionais o recorde é também histórico, US$307.2 milhões, sendo os outros US$204.6 milhões apenas nos Estados Unidos – segunda maior de todos os tempos.

Sendo assim o destruidor Jurassic World tornou-se o rei de bilheteria dos cinemas dos Estados Unidos com uma arrecadação total de US$262 milhões, superando a marca anterior de US$259.9 milhões, alcançada por nada mais nada menos que Avatar, de James Cameron.


E você, já entrou em contato com esse mundo dos dinossauros?  




Por: Amanda Bastos Maciel

 
| Design by Free WordPress Themes and Kurpias| Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes and Kurpias |